O novo homão da porra

Eu implico com modismos e termos de impacto. Homão/Mulherão da porra é um deles. Lacrou, Só o ouro e outras pérolas inventadas me entediam profundamente, além de agredir os meus ouvidos.

Hoje é dia dos pais. Todo ano é a mesma coisa: recebemos uns vídeos engraçadinhos, outros bacanas, uns memes e invariavelmente todo ano, críticas: não basta ter dia das mães em que todas são exaltadas como heroínas que cuidam do mundo inteiro sozinhas e ainda ficam gatas a noite sem ajuda alguma dos homens é necessário execrar esta função em baixa que é ser pai no dia deles.

Muitos homens contribuem para merecer isso? Sim. Muitas mulheres vão junto nesta? Sim também. Agora, é preciso ver, entender e evoluir. Chega de recalque gente. Se o cara tem filhos com você e caga para eles, lamento informar, mas você escolheu seu homão da porra errado. Se você resolveu ter filhos com uma recalcada que é traumatizada com homens, idem, você escolheu igual a sua cara, provavelmente guiado por algum outro órgão que não o coração.

É preciso evoluirmos. Sair deste quadradinho chato de intolerância, bipolarismo onde são homens contra mulheres e viceversa. Chega né?

O tal homão da porra venerado pelas mulheres de hoje, precisa ter o look lenhador, barba, coque, barriga tanquinho, cozinhar, cuidar dos filhos, ser tipo o Rodrigo Hilbert, só que mais bonito.

Este cara, tirando o Rodrigo Hilbert que realmente parece ser uma boa pessoa, bom pai, bom marido e talentoso, meio que não existe. Seria o novo príncipe encantado no cavalo branco para salvar a donzela. A donzela evoluiu e não quer mais ser salva e o príncipe idem. Nós queremos ser salvos de um mundo intolerante e julgador em que vivemos.

Nós, os reais homens do dia a dia temos problemas para pagar todas as contas em dia, aprender a cozinhar, ser interessantes, termos cultura e ainda ter a autoestima pra mandar aquela cantada pelo Happn sem dar a entender que somos casados, tarados, queremos nudes, fumamos, damos like sem conversar e por aí vai.

O tempo mudou e precisamos nos adaptar a ele. Nem todos os homens são cretinos, maus pais e só pensam em sacanear as mulheres. Somos pessoas complexas que vivem, dormem e acordam de cabelo bagunçado igual a todos na face da terra.

Ao invés de nos etiquetarem como petralha/coxinha e fazer tudo entrar na marra dentro de qualquer estereótipo, que tal dar 5 minutos de conversa, ouvindo, sem julgamentos uma pessoa para depois formar parte de uma opinião? Precisa comer 5kg de sal com uma pessoa para conhecer ela bem. Considerando que consumimos entre 5 e 10g de sal por dia, por baixo, leva uns 3 a 4 anos para conhecer alguém bem. E olha, eu já comi uns 20kg de sal juntos com uma pessoa que desconheço hoje em dia, logo, quanto mais eu vivo, mais perguntas tenho e menos certezas possuo.

Eu sou muito tranquilo do papel que exerço como pai e tenho muitas dúvidas sobre como conduzir um monte de coisas, mas tenho a certeza plena de que sou louco pelas minhas filhas e prefiro a companhia delas a qualquer outra hoje, o que não me impede de eventualmente ser feliz ao lado de outra pessoa. Uma coisa não exclui a outra.

E não, eu não desisti disso. Não nascemos para viver sozinhos e ou não sou exceção.

Feliz dia dos pais para você que pensa fora do padrão imposto atualmente que é sempre esperar ser decepcionada por outro alguém. A expectativa é a mãe da decepção.

Vá viver o momento presente.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s