E tanta coisa para mudar…

Estamos em época de mudanças. O governo tenta emplacar uma PEC, a 241, que limita os gastos do governo. Os que são a favor, eu inclusive, dizem que é necessária, pois o governo precisa parar de gastar mais do que arrecada. Os que são contra alegam que os gastos com educação e saúde serão reduzidos bem como os os outros gastos sociais.

Vamos deixar esta discussão de lado um pouco.

Tem tanta coisa errada pra consertar, tanta, que nem sei porque estão preocupados com este detalhe do quanto ficará para os gastos sociais: para mim 1, 2, 20, 50% de zero é zero e isso será o total disponível para gastar depois de pagar os juros e encargos da dívida se ela não parar de crescer. Ou seja: estamos a caminho de quebrar.

Não adianta a PEC acima passar se nada mais for feito.

A previdência pública ta quebrada. A privada, não. Não dá mais para aposentar funcionário público que ganha 30 mil por mês com proventos próximos de integrais em idades indecentes.

Não dá mais para sustentarmos este paquiderme ineficiente e corrupto que é o aparelho publico do estado. Alguém já parou pra pensar que em um só processo, chegamos a casa da centena de bilhões de reais roubados? E se olhar o resto? A corrupção se fosse evitada, por si só eliminaria nosso déficit público.

Não é só a corrupção que deve acabar. A indecência com o dinheiro público também. Porque um professor ganha 2000 reais para se matar de dar aula é um deputado 33000 para exercer um cargo que na verdade nem pago deveria ser? Fora os auxílios,  fora as mordomias, fora o por fora.

Porque eu preciso pagar tão fora do valor de mercado um funcionário público para fazer um trabalho que na média é medíocre e sequer chega perto de atender qualquer dos direitos fundamentais que temos?

E os empresários? Porque pregam tanto a redução da carga tributária, mas não querem ver cortados os seus subsídios, mamatas, esquemas e cartéis? Querem mais, trabalhando menos.

E quem trabalha em empresa que adora ver o chefe se ferrar e a empresa ir para o buraco, esquecendo que ele vai ao buraco juntinho. Não se esforça, dá migué, compra atestado, atrasa pra entrar, sai mais cedo, enrola no trabalho.

É só andar pela rua 20 minutos no Brasil que bate um certo desespero: é uma penca de gente sem fazer nada e não é porque temos uma taxa recorde de desemprego, porque desempregado de verdade, ou tá fazendo bico ou tá trabalhando na busca de um novo emprego. É uma manada de zumbis a toa que não tem a menor vontade ou interesse em trabalhar. Quem paga isso? Os que trabalham.

Eu nem comecei a arranhar os nossos problemas. Não mencionei a nossa incapacidade de seguir procedimentos, sermos produtivos, organizados, éticos e focados.

Se você se ofendeu com isso, que bom: resta algo em você que pode ser utilizado na construção deste país. Note bem: construção, porque reconstrução você só faz depois de ter algo construído e depois destruído.

Eu, honestamente, cansei. Se não fosse pai de duas filhas pequenas e divorciado, já teria ido embora daqui. Não podendo, o tempo que me resta neste país, farei o suficiente para girar bem a roda, não buscarei nenhuma causa que deseje mudar profundamente o país e trabalharei as minhas filhas para buscar uma carreira em um país sério, onde quem se esforça e trabalha bem, tem chance real de progredir. Elas indo, eu vendo o que tenho aqui e vou produzir cerveja no interior do U.K.

De kilt.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s